Arquivo da tag: NOVA YORK

MEMORIAL 11 DE SETEMBRO

Os ataques ao World Trade Center (Nova York), ao Pentágono (arredores de Washington D.C.) e o voo 93 que caiu na Pensilvânia, fizeram do dia 11 de Setembro de 2001, uma data que certamente todos gostariam de apagar do calendário, ou até mesmo fazer de conta que tudo isso não passou de um filme de ação muito bem executado. Há muitas especulações a respeito, mas nenhum argumento é capaz de acalentar o coração daqueles que perderam seus entes queridos de forma tão trágica e desumana.

Em tributo aos quase 3000 mil mortos não somente nos atentados de 11 de Setembro de 2001, mas também aos mortos no atentado em 26 de Fevereiro de 1993, foi fundado o National September 11 Memorial and Museum, localizado no espaço do WTC.

Aberto ao público em 11 de Setembro de 2011 (10 anos após os atentados), o local projetado pelo arquiteto Michael Arad e sua equipe foi minuciosamente idealizado com o intuito de que todos refletissem sobre o ocorrido de uma maneira especial. (Reflecting Absence).

North and South Pool

O Memorial conta com duas piscinas (North and South Pool), localizadas exatamente onde se encontravam as Torres Gêmeas (Marco Zero). Cada piscina apresenta uma forte queda d’água em seu interior, transmitindo um grande vazio aos olhos de quem observa. Ainda como parte da homenagem prestada, o nome de cada uma das vítimas foi escrito em bronze nas bordas das piscinas.

009

010

150

Survivor Tree

O local é extremamente arborizado e desfruta da presença da ‘Survivor Tree’, a única sobrevivente à tragédia e encontrada coberta de cinzas no meio dos escombros. Essa árvore foi levada para um local de recuperação no Bronx e depois foi replantada no 9/11 Memorial como símbolo da persistência de continuar vivendo apesar de tudo.

004

National September 11 Museum

O National September 11 Museum, é um museu dedicado ao trágico evento de 11 de Setembro de 2001. Infelizmente não o visitei, pois quando fui ao Memorial em 2012, ele ainda estava em construção. O museu foi inaugurado em Maio de 2014 com o lema ‘Never Forget’.

Neste museu são exibidas fotos que marcaram os atentados, objetos deixados pelas vítimas, partes dos destroços dos prédios e várias gravações em áudio. É um espaço carregado de emoções e acredito que seja um lugar onde lembranças adormecidas se transformam em história revivida.

013

WTC1 ou Freedom Tower

Oficialmente inaugurado em Novembro de 2014, o Freedom Tower é o prédio número um do World Trade Center. Com uma gigante estrutura de aço e vidro, 104 andares e 542 metros de altura, a torre é atualmente o prédio mais alto dos Estados Unidos e atua de forma imponente no horizonte de Manhattan.

021

035

O National September 11 Memorial and Museum está localizado na 200 Liberty Street, Nova York, NY, 10006 (Lower Manhattan), e a melhor maneira de chegar ao local é através da linha E do metrô. A visita ao Memorial pode ser realizada de forma gratuita, mas para adentrar no museu é necessária a compra do ticket no valor de $24.

Há quem diga que o Memorial é um lugar carregado de energias negativas e que pode ser tranquilamente evitado. EU DISCORDO! Tenho para mim que este é um lugar que nos permite vivenciar o presente, e ao mesmo tempo nos remete ao passado e ao futuro de forma reflexiva através da seguinte pergunta: “Do que mais o ser humano é capaz?” É inexplicável a sensação de estar exatamente onde foi escrita a história que abalou o mundo.

COISAS QUE SÓ NOVA YORK FAZ POR VOCÊ

O post de hoje é na realidade um repost… Há um tempo escrevi um texto sobre NY para um outro blog, e na época eu nem pensava em ter o meu próprio. Encontrei esse texto em uma das pastas do meu computador e achei interessante compartilhar novamente, mas desta vez, aqui, no meu espaço na web, com algumas modificações e de uma forma mais pessoal, com imagens de momentos que vivi e lugares que visitei na Big Apple. Boa leitura a todos!

Nova York é a cidade mais populosa dos Estados Unidos e é dividida em cinco grandes boroughts: Manhattan, Brooklyn, Queens, Bronx e Staten Island. É o lugar onde o MUNDO acontece, por esse motivo, americanos costumam chamá-la de “THE CITY”- A CIDADE, e eu, concordo plenamente! Nova York para passear, Nova York para curtir, Nova York para explorar, Nova York para se perder e se encontrar… A capital do mundo, irresistível e vibrante!

Essa cidade pulsa dinamismo a cada segundo e se você pensa em visitá-la, prepare-se para se deparar com o inusitado all the time. Ruas, lojas, parques, praças, edifícios já vistos em dezenas de filmes e seriados. Chegar ao topo dos arranha-céus como Empire State Building e Rockefeller Center irão te resumir e te fazer entender o que significa estar na Big Apple, pois ver do alto a cidade mundo e seus principais pontos turísticos, como a maravilhosa Brooklyn Bridge, Statue of Liberty e os gramados do cenográfico Central Park, é algo indescritível e memorável.

2

1

3

Falando em Central Park, não deixe de visitá-lo e fazer algo bem clichê, porém indispensável, que é sentar em um dos banquinhos ou até mesmo no gramado, assistir a qualquer uma das apresentações artísticas bastante comuns por lá e ver a vida passar, mesmo que por poucos minutos, afinal, NYC não para e também não se limita em Central Park, apesar da sua extensa área.

5

6

8

9

10

central park

Como todo bom turista que se preze, depois de um dia cansativo de caminhadas, tome um banho, e vá conhecer o melhor da noite Nova Iorquina. Eu não sou uma pessoa da “noite badalada”, por esta razão não tenho muitas dicas de baladas que agitam Nova York all nights, mas, andar pela Big Apple e conhecer seu lado mais reluzente, é praticamente um sonho e esse lugar se chama TIMES SQUARE!

11

Luzes, flashes, cores, músicas, prédios, lojas, moda, magia, restaurantes e uma multidão vinda de todas as partes do mundo. Os painéis de propaganda se tornam arte… Times Square é o coração de Manhattan e é exatamente ali que você sentirá a energia dessa metrópole pulsando!

12

13 (2)

14

Superprodução de musicais e peças teatrais ao longo da fascinante Broadway é algo bem Nova Iorquino, e no total, são 43 movie theaters formando o circuito Broadway, portanto, eu diria que a cidade respira teatro de uma forma geral, por isso, o meu conselho é: Se você for a NYC e não assistir a nenhum musical ou peça de teatro, você não foi de fato! (fica a dica). As opções são inúmeras… O Rei Leão, Mamma Mia, Chicago, O Fantasma da Ópera, entre outros… Escolha um e divirta-se!

19

561

Em Nova York, a arte dos palcos dos teatros da Broadway se misturam com a arte dos diversos museus encontrados pela cidade afora. História natural, arquitetura, fotografia, tecnologia, televisão, são alguns temas abordados pelo Metropolitan Museum, Museu de História Natural, MoMA, Museu do Sexo e o conhecido Madame Tussauds.

Ir para NYC é sinônimo de compras, certo?  Não tem como pensar em compras e não se lembrar da luxuosa Fifth Avenue, conhecida como o símbolo da riqueza de Nova York. Lojas ali localizadas, apresentam as marcas mais elegantes do mundo… Os produtos são exclusivos e de alta qualidade! Tiffany & Co, Prada e Louis Vuitton são alguns exemplos do que você pode encontrar por lá, e as vitrines são impecáveis! A Quinta Avenida é a cara de NYC, pois engloba agito, moda e glamour, portanto se tornou um lugar não somente de compras, mas também providencial para os turistas se divertirem.

Nova York tem uma imensa variedade de atividades nas mais fascinantes atrações turísticas, porém não se limita em Central Park, Empire State Building, Broadway, Times Square, Museus e Quinta Avenida, desbrave também, um pouco do East Village, Soho, explore os maravilhosos restaurantes com as mais variadas especialidades (aliás, eles estão entre os melhores do mundo, sabia?), conheça o Little Italy e Little Brazil, visite o Memorial 11 de Setembro – um dos lugares mais tristes do mundo, mas muito emocionante.

Não deixe de participar dos disputadíssimos eventos esportivos no Yankee Stadium e Madson Square Garden, abuse das linhas do metrô e não perca a oportunidade de conhecer a icônica Grand Central Station (a mais famosa de NY), mas não deixe de andar no famoso taxi amarelo. Conheça também a vista incrível de Manhattan que a ilha onde se encontra a Estátua da Liberdade te proporciona, mas lembre-se, uma viagem a NY sem conhecer o Brooklyn é considerada incompleta.

Mesmo que você já tenha visitado todos esses lugares, tenho certeza que não se arrependerá de voltar e tentar vê-los por um outro lado e dessa forma, descobrir algo inusitado em algo já conhecido e vivido!!!

Quer ver mais fotos? Então confira o vídeo abaixo…

VAMOS CONHECER CONEY ISLAND?

A dica de viagem de hoje é um lugar que faz parte de Nova York, mas que foge de todos os padrões da metrópole… Praia, píer, calçadão de madeira, parque de diversões, um verdadeiro hot dog americano e uma atmosfera que lembra muito as cidades californianas, mas calma, juro que estamos em NY! Essas são algumas das características de Coney Island, uma península localizada ao sul do Brooklyn e que infelizmente a maioria dos turistas que visitam a Big Apple, sequer sabe da sua existência.

foto 1

foto 2

A apenas uma hora de distância de Manhattan, Coney Island oferece um ambiente totalmente diferente do encontrado na agitada NY, pois é um lugar meio vintage, com um aspecto nostálgico… A começar pelo Coney Island Amusement Park –  que já foi considerado um dos maiores  complexos de diversão do mundo. Hoje em dia a realidade é outra, mas ainda está em pleno funcionamento. O destaque especial é para a Cyclone, que com estrutura ainda em madeira, é uma das montanhas-russas mais antigas dos Estados Unidos e é o brinquedo mais emblemático e garante a diversão dos visitantes que curtem uma boa aventura (e que aventura em?) haha…

foto 7

foto 3

foto 4

foto 5

Depois de um pouco de aventura no parque, os turistas não podem deixar de experimentar o hot dog do Nathan’s Famous, um verdadeiro clássico da região e por ser muito requisitado, geralmente os turistas enfrentam uma fila básica. Eu não experimentei, porque sou celíaca e não posso comer pão 🙁 , mas dizem que vale muito a pena e acho que você não pode perder a oportunidade!

foto 6

Uma curiosidade bem relevante é que o Nathan’s é a casa do concurso anual de hot dog – o qual os competidores disputam o título de MAIOR COMEDOR DE HOT  DOG DO ANO! Ok, uma competição meio boba, mas parece ser divertida, não?

foto 8

Coney Island tem parque de diversões, concurso de hot dog, algumas lojinhas, mas o ponto mais notável mesmo é a praia e seus arredores… Ao fugirmos de uma gaivota e outra e ao caminharmos pelo pier ao som das canções e dos instrumentos musicais dos artistas de rua, sentimos na pele aquele clima nostálgico citado anteriormente… E de brinde, uma vista incrível, ainda mais se tiver a presença do pôr do sol. Um verdadeiro espetáculo!

foto 9

foto 10

foto 12

foto 11

foto 13

Para chegar até a península de Coney Island, saindo de Manhattan, basta pegar as linhas N ou Q do NYC subway (linhas amarelas) e seguir em direção à última parada – CONEY ISLAND! Quanto mais distante do polo turístico de NY, mais vazio o metrô vai ficando, então, não se assuste, pois provavelmente quando chegar na estação de Coney Island, os vagões estarão praticamente sem ninguém, mas isso é completamente normal.

A beleza de NY vai além do cartão postal admirado por turistas do mundo inteiro. Existem certos pedacinhos da Big Apple, que nos transportam para um cenário completamente diferente do que está estampado na rotina normal dos pontos turísticos da cidade, e Coney Island é um exemplo disso. Eu indico esse passeio àqueles que curtem explorar e descobrir algo incrível e que não condiz nem um pouco com a realidade dos lugares e programas considerados clichês.

BOM PASSEIO!

FROM THE TOP OF THE EMPIRE STATE BUILDING ou FROM THE TOP OF THE ROCK?

Estar em Nova York e sentir a vibração da Big Apple em tempo real é incrível, mas ver Nova York praticamente inteira do topo dos dois arranha-céus ícones da cidade, aí galera me faltam adjetivos para expressar a sensação. Se alguém me perguntar qual deles apresenta a vista mais impactante, sinceramente não conseguiria dizer, afinal de contas, não existe melhor ângulo, pois NY é SURREAL em todos os ângulos! (palavras de uma NYC lover). O fato é que NY é uma explosão de acontecimentos e apresenta uma infinidade de lugares turísticos, consequentemente, muitas vezes os viajantes precisam fazer escolhas difíceis e abrir mão de certos passeios, seja por motivos de falta tempo, meteorologia, valores, enfim… Acontece…

1

Eu visitei os dois arranha-céus e confesso que ambos ganharam meu coração em proporções iguais, mas reconheço também que cada um apresenta suas particularidades, que devem ser destacadas. Entretanto, uma coisa é certa, prepare-se para uma das vistas mais lindas da sua vida, porém, você deve estar preparado também para enfrentar uma certa multidão, levar uns pisões no pé, umas cotoveladinhas e até uns empurrões básicos, afinal, todos querem levar para casa o melhor que NY tem a oferecer!

 

O Empire State Building é um ícone de NY por ser o arranha-céu mais famoso da cidade. Ele é muito mais que um prédio comercial com 102 andares e dois decks de observação com uma vista exuberante da cidade dos sonhos de qualquer pessoa. O Empire State é parte da história de NY e além do mais, é galã de cinema, pois já estrelou filmes como, Superman, Manhattan e o emblemático King Kong. Ir a Nova York e não chegar pertinho do Empire State, é como ir ao Rio de Janeiro e não ver o Cristo.

 

Como disse anteriormente, o arranha-céu possui 102 andares e ainda oferece dois observatórios, o ‘Main Deck’ (86th floor), o mais acessível financeiramente falando e consequentemente o mais visitado. O outro deck é o chamado ‘Top Deck’ (102nd floor) e esse meu bem, como o próprio nome já diz, É TOP e o preço, ah, deixa pra lá hahahaha.

2

O Prédio está localizado em um lugar bastante sugestivo, pois fica na 34th street com a 5th ave. próximo à Macy’s e  Victoria’s Secret, ou seja, atmosfera mais do que convidativa né? Existem “N mil” maneiras de adquirir o ticket para chegar ao topo do Empire State, mas a minha sugestão para turistas que estão com os dias contados na cidade, é comprar antecipadamente tanto no site, quanto em uma agência de turismo de sua preferência, desta forma, você pode evitar filas e consequentemente ganhar tempo.

3

Todos reclamam das filas imensas enfrentadas tanto para a compra do ticket no local, quanto para a subida, mas as reclamações vêm mesmo é do desconforto ao chegar no observatório por conta da multidão, das grades e muretas de proteção que atrapalham de forma considerável a visão, entre outras observações. Mas confesso que não tenho o que reclamar, a não ser do frio congelante. Visitei o Empire State no final de Janeiro e tive uma sorte que foi um presente do destino, pois apesar de ter bastante gente não foi algo impossível de se locomover, estava até tranquilo e consegui capturar imagens de vários ângulos.

4

5

6

Eu fiquei tão anestesiada ao chegar no topo (ou pelo menos quase lá) que sinceramente não sei se essa foi uma  sensação particular ou se realmente o observatório estava em um dia meio “zen” mesmo. O Empire State é muito mais que uma vista maravilhosa e estar dentro ou no topo dele, significa a imersão de forma detalhada na história de uma das cidades mais inspiradoras do mundo inteiro, em razão disso, se tornou um verdadeiro ‘landmark’.  É o lugar ideal para sentir as batidas do coração de NY, pois a vista do Empire State é um sonho real transmitido em 360° aos visitantes.

7

8

9

Outro landmark de NYC é o Rockefeller Center, um complexo de edifícios com a proposta de mostrar aos turistas um pouco da história do desenvolvimento artístico, científico e industrial, mas nesse momento vamos focar mesmo no GE Building que apresenta em seu topo (70th floor) um deck de observação, o TOP OF THE ROCK!   

10

O Rockefeller localiza-se na 50th street. entre a 5th ave. e 6th ave. no centro de Nova York. Mesmo que você não tenha a intenção de chegar ao topo, vale uma visita ao local, que por sinal já é considerado uma atração turística principalmente no inverno, pois tem uma praça onde são montadas uma pista de patinação e uma árvore de natal gigantesca que fazem valer a pena a diversão e a vista!

 

O Rockefeller apresenta uma rotina bem mais organizada que o seu concorrente Empire State, portanto, na grande maioria das vezes os turistas conseguem comprar os tickets no momento da visita sem enfrentar grandes filas, – acesse o site para mais informações. O deck de observação é dividido em três andares, o que possibilita uma maior circulação, evitando a concentração de pessoas em um único lugar. E a grande vantagem em relação ao Empire State é que a proteção é através de placas de vidro até o chão, como se fosse uma vitrine, o que colabora para uma visão sensacional. 

11

12

13

O elevador que transporta os turistas até o topo já é uma atração à parte, pois tem um teto de vidro e durante a subida é apresentado um vídeo bem atrativo. Ao chegar no Top of the Rock propriamente dito, a imagem já é fascinante! Subir no Empire State é surreal, mas somente do Top of the Rock, você conseguirá vê-lo e ter a sensação de poder tocá-lo. Além disso, é possível ter uma visão privilegiada do Central Park inteiro! Outro ponto positivo, é que no último deck de observação não existe sequer proteção de vidro. Toda aquela vista linda está inteiramente à sua disposição em 360° livres de qualquer tipo de empecilho para capturar o melhor de NY. 

14

15

Embora o Top of the Rock não seja tão alto e famoso quanto o Empire State, a vista não deixa a desejar em absolutamente nada, pois do alto dos dois arranha-céus é possível observar o dinamismo que toma conta de Manhattan. Tudo se completa com perfeita harmonia, seja do alto do Empire State Building ou do Top of the Rock. Esteja preparado para se deparar com um cenário fascinante e digno de PARAÍSO, afinal, não é por acaso que Nova York ostenta o título de CAPITAL DO MUNDO.

O MELHOR GUIA DE NOVA YORK, por Pedro Andrade

Todos que me conhecem, pelo menos um pouquinho, sabem que sou uma NYC lover assumida, portanto, o post de hoje será mais ou menos uma dica incrível para quem pretende visitar Nova York, pois vou falar sobre um guia, mas não é qualquer guia, mas sim, “O Melhor Guia de Nova York”, livro escrito por Pedro Andrade, integrante do programa Manhattan Connection, que vai ao ar semanalmente na Globo News, e âncora de um programa diário na emissora americana ABC Fusion em Miami. Pedro Andrade é um “Brasileiro New Yorker” há mais de 10 anos, viajou o mundo inteiro e após três anos de trabalho como modelo na Europa, aterrissou em Nova York e logo se sentiu em casa. Segundo Lucas Mendes, Pedro é o tipo de pessoa que você adoraria se sentar ao lado e encher de perguntas, pois já explorou NY de “cabo a rabo”, conhece o “bonito” ou a “bonita” das portas das casas noturnas que agitam as noites Nova Iorquinas, conhece o maître, o garçom, o dono do restaurante e já chega intimo do prato principal e dos melhores drinks… Enfim, ele sabe com muita propriedade qual é a boa na cidade que nunca dorme.

1

“O Melhor Guia de Nova York”, é um guia extremamente pessoal e particular, é como se fosse um bate-papo em que o autor apresenta os melhores locais, propondo uma leitura dinâmica e situacional através das curiosidades vividas por ele em cada canto da cidade, destacadas em “chamadas” do tipo: “Dá uma olhada”; “Ali do lado”; “Escuta essa”… Fazendo com que o leitor viaje ao local apresentado através das palavras. O guia é divido em um total de 21 tópicos:

2

– Mundo: Como conhecer o mundo sem sair de NYC.

– Arte: O mundo da arte em NYC e a variedade do que se pode encontrar.

– Espetáculos: Os famosos musicais da Broadway e o Theater District.

– Jazz: As melhores casas de Jazz da cidade.

– Brunch: Não tem nada melhor do que não ter hora para acordar no fim de semana, e não tem nada mais Nova Iorquino que fazer o “casamento” do breakfast com o lunch de uma maneira bem inspirada, o famoso brunch.

– Mesa: Os melhores restaurantes para curtir um jantar em NY, que possa unir refeição e atmosfera agradabilíssimas, de acordo com o gosto de cada turista. Posso dizer que Manhattan está recheada de opções incríveis!

– Bar: Como encontrar o bar certo, na hora certa, respeitando o gosto e o bolso de cada um… Dicas não irão faltar.

– Compras: Segundo uma pesquisa realizada pelo Departamento de Turismo da cidade, o interesse primordial de latinos que vão a Nova York, é comprar! Bonito, estiloso, caro, barato, marcas, glamour, lojas exóticas, galerias, outlets e mais um monte de possibilidades… 

Esses são alguns dos tópicos abordados no guia, que sem dúvida, é um item obrigatório na checklist de quem pretende não somente conhecer, mas explorar a Big Apple.

“Neste guia, você vai encontrar muito mais do que sugestões do Pedro sobre bebida, comida, lojas, galerias e museus. Vai encontrar uma cidade que ele ama e divide noite e dia com você.” (Lucas Mendes)   

 

3