Arquivo da tag: Londres

ABBEY ROAD STUDIOS E ABBEY ROAD CROSSING… *COME TOGETHER!

abbey road beatles

Cá entre nós, mas alguém ousa negar que essa é uma das imagens mais emblemáticas do mundo? E essa faixa? Quem nunca sonhou em reproduzir essa foto in loco? Pois então, sejam todos bem-vindos à ABBEY ROAD CROSSING e ao ABBEY ROAD STUDIOS!

Fundado em Novembro de 1931 em Londres, o Abbey Road é certamente o estúdio mais famoso do mundo, pois foi marcado pela gravação de grande parte dos clássicos do quarteto fantástico formado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr – THE BEATLES! A fama da gravadora se consolidou de fato, com o último disco dos Beatles, batizado de ABBEY ROAD – que por sua vez, trazia em sua capa os quatro integrantes caminhando sobre a faixa de pedestres localizada quase em frente ao estúdio. O disco foi considerado um dos maiores sucessos de venda do mundo!

401

Infelizmente, o icônico estúdio não é aberto para visitação, mas existe um muro branco, cuja tradição é que os turistas/fãs deixem recados, mas a triste notícia é que esse muro é periodicamente pintado, para abrir espaço a outros fãs que também queiram registrar suas homenagens.

Embora os Beatles sejam a cereja do bolo do Abbey Road Studios, artistas como Oasis, Pink Floyd, Adele, Lady Gaga e até mesmo orquestras de trilhas sonoras dos filmes Harry Potter e O Senhor dos Anéis, já passaram por lá e contribuíram para o upgrade do local.

A capa do memorável álbum Abbey Road, lançado em 26 de Setembro de 1969, eternizou a faixa de pedestres que conforme já mencionado anteriormente, encontra-se quase em frente ao estúdio… Desde então, a travessia se tornou um ponto turístico da capital inglesa e a foto clássica da capa do disco, passou a ser reproduzida por turistas dos quatro cantos do mundo e devido à imponência , em 2010, a faixa se tornou Patrimônio Histórico Inglês. Além disso, existe uma lei que obriga os motoristas a pararem toda vez que um turista estiver fazendo a travessia, ou registrando o momento.

1779856_647054865355152_71446430_n

1429

400

Um fato bastante interessante é que existe uma câmera 24 horas online, filmando tudo o que acontece na Abbey Road… Preciso dizer que os turistas fazem a festa acenando, fazendo poses e mandando recados para os que estão assistindo? Não né? Haha. Ficou curioso? Então cliquei aqui para conferir!

O transporte público de Londres é extremamente eficiente e te leva para qualquer parte da cidade, portanto, é super simples chegar até o local… O estúdio e a faixa estão localizados em uma rua do bairro Camden, chamada (adivinha?) ABBEY ROAD. Os turistas devem pegar a Jubilee line – linha cinza do London Underground e ir em direção à estação St. John’s Wood e caminhar algumas quadras até encontrar o estúdio.

Os Beatles fizeram história no mundo da música e com o passar do tempo, exploraram vários gêneros musicais e conquistaram fama, notoriedade e popularidade. O potencial artístico dos ‘Fab Four’ atraiu admiradores do mundo inteiro e para descrever o intenso sucesso, criou-se o termo BEATLEMANIA.

Há quem diga que ir até o Abbey Road Studios e reproduzir os passos do quarteto de Liverpool é um verdadeiro clichê e pode até ser considerado um programa “cafona”. Caso você tenha esse tipo de pensamento, saiba que não é preciso nem ser um Beatlemaníaco para admitir que o local apresenta uma vibe mágica.

Para os fãs incondicionais (BEATLEMANÍACOS) espalhados pelo mundo afora, fazer a travessia sobre a faixa é praticamente uma celebração, digna de deixar os olhos marejados, o que caracteriza a emoção de conhecer o lugar onde foram produzidos os clássicos de uma das bandas mais influentes do mundo.

*OH! DARLING, NÃO TENHA DÚVIDA DE QUE VALE A PENA VIVENCIAR ESSE CLICHÊ!

*THE END, mas não se preocupe, *BECAUSE *HERE COMES THE SUN!

THE GREENWICH MERIDIAN LINE – UM PÉ NO ORIENTE E O OUTRO NO OCIDENTE, QUE TAL?

Meridiano de Greenwich, linha imaginária, oriente e ocidente, longitude, fuso horário, leste e oeste… Quem nunca viajou na imaginação durante essa aula de Geografia não é mesmo?

Greenwich é um distrito, localizado na região sudeste de Londres às margens do Rio Tâmisa. O local se tornou um landmark, pois é lá que se encontra um dos pontos geográficos mais importantes do mundo, o Meridiano de Greenwich, que foi criado por astrônomos britânicos, com a finalidade de padronizar a longitude do planeta Terra dividindo-o em Oriente e Ocidente.

Para quem pretende visitar a Terra da Rainha, uma ótima dica de passeio, é dar uma esticadinha até Greenwich. O lugar reserva várias atrações relacionadas à Marinha Britânica e à astronomia, mas o grande atrativo mesmo, é o famoso Meridiano Terrestre que dividiu o planeta e serviu como cálculo de fuso horário para o mundo todo.

Existem várias maneiras de chegar a Greenwich, mas a mais incrível delas é de barco. Eu disse incrível, pois a ida até lá já rende um belo passeio com direito a uma vista privilegiada de vários pontos turísticos de Londres. Confesso que quando fiz o passeio, não tinha muita noção de localização e pontos específicos para o acesso ao transporte, mas depois de um google rápido, descobri que é possível encontrar barcos que transportam tanto locais quanto turistas em vários piers da cidade, basta acessar o site e conferir qual deles pode ser mais compatível com a sua localização.

1560759_639600729433899_1285699191_n

Existem outras maneiras de ir até Greenwich, mas posso falar com propriedade mesmo, apenas do transporte que eu utilizei, que no caso foi o aquático. Com o tempo bacana, o passeio de barco é o mais indicado, pois como já disse anteriormente, os turistas têm uma vista espetacular dos ícones que marcam a história de Londres mundo afora, como a London Eye, Tower Bridge, Shard, Parlamento, Big Ben, entre outros… E tudo isso em um prisma bem peculiar – navegando sobre o Rio Tâmisa, que por si só já é um ponto histórico da capital inglesa. O passeio até Greenwich dura em torno de 35 minutos a partir do píer da London Eye em Westminster… É um passeio agradabilíssimo e vale muito a pena!

passeio de barco

Ao chegar no píer de Greenwich, a primeira atração do local é o Cutty Sark, um exemplar de um veleiro Inglês. Logo depois, encontramos um edifício que pertence ao complexo do Old Royal Naval College, que funciona basicamente como um centro de exposição que traz curiosidades sobre a história local de forma lúdica e dinâmica. Logo depois, é possível avistar uma imensa área verde cercada por grades, o Greenwich Park, que é considerado o parque cercado mais antigo de Londres e é uma ótima opção para um piquenique no verão…

parque1
Grupo Holiday Winter 2014
parque3
Grupo Holiday Winter 2014

 

1252

213

parque2
Grupo Holiday Winter 2014
parque4
Grupo Holiday Winter 2014

Ao seguir em direção ao observatório, nos deparamos com uma rampa no mínimo assustadora, diga-se de passagem (haha). O caminho é até curto, mas devido à inclinação da rampa, aconselho que vá com os pulmões bem preparados… Embora a subida seja árdua, a recompensa ao chegar lá em cima é válida, pois logo na saída da rampa que vem do parque, avistamos o Shepherd Gate Clock – o relógio que fornece a hora oficial de Greenwich (Greenwich Mean Time – GMT) e o local ainda oferece um visual super top tanto do parque, quanto de boa parte da cidade.

rampa

1260

shepherd clock
Foto gentilmente enviada pela minha companheira de viagem Beatriz Gonçalves. Obrigada Be!

vista do alto

As atrações são inúmeras, mas a atração master é o Royal Observatory, onde está localizada a famosa linha imaginária do Meridiano de Greenwich, dividindo o mundo em Oriente e Ocidente ou Leste e Oeste! A linha oficial foi marcada no chão com uma placa de bronze, mas hoje em dia, essa placa foi substituída por uma de aço inoxidável, possibilitando ainda, a leitura das longitudes das principais cidades do planeta. O passeio até o observatório já é bastante atraente, mas nada se compara com a sensação e a experiência de estar em um dos pontos geográficos mais importantes do mundo e ter a oportunidade de colocar os pés nos dois hemisférios ao mesmo tempo…

linha

1263

1281

1292

1296

Eu nunca fui a melhor aluna de Geografia e quando o assunto era localização e fuso horário, muito menos… Durante as aulas da 5ª série, a  tal linha do Meridiano de Greenwich sempre soou como algo inalcançável e até mesmo ilusório… Sempre tive meus dois pés atrás em relação a isso (hahaha). Os anos foram se passando e as aulas de Geografia se tornaram bem mais complexas… Amadureci os meus conceitos em relação à existência da linha do Meridiano de Greenwich e quando finalmente fomos apresentadas ‘face to face’, passei a dar mais valor àquela história de que “certas coisas a gente não aprende na escola regular, mas sim na escola da vida.” (Os professores que me perdoem rsrs)

PS: Se a professora de Geografia da 5ª série tivesse me proporcionado uma visita a Greenwich naquela época, eu teria levado as aulas mais a sério  hahahahaha… FICA A DICA 😉

A TERRA DA RAINHA A SEUS PÉS!

Que Londres, a capital da moda e da cultura, é um espetáculo à parte por reunir uma série de belezas que deixam qualquer um anestesiado, é um fato incontestável, então, que tal uma vista panorâmica privilegiada da surpreendente Terra da Rainha? O Passaporte Ousado dessa semana apresentará um dos cartões postais mais emblemáticos, não somente de Londres mas de toda a Europa, a incrível “Millennium Wheel”, ok, vamos usar uma linguagem mais conhecida pelos turistas do mundo afora… Estou falando da LONDON EYE, a famosa roda-gigante (e bota gigante nisso) de Londres. 

1

2

3

4

A London Eye foi construída em cima do Rio Tâmisa (rio que banha Londres e Oxford) e inaugurada em 1999, mas problemas envolvendo segurança, só permitiram que o público tivesse acesso um mês depois. Com os seus 135 metros de altura e suas 32 cabines de vidro com capacidade para mais ou menos 20 pessoas, a London Eye chegou a entrar para o Guinness como a maior roda-gigante do mundo, mas em 2006 perdeu o título para a Singapore Flyer, com 30 metros a mais.

 

Um fato bem curioso é que a London Eye não para de girar um minuto sequer, por esse motivo, o embarque e desembarque dos turistas é feito com ela em movimento, e pra ser bem sincera, isso é um tanto que desconfortável e desesperador também, mas não se preocupe porque você vai superar, afinal, ela se movimenta muito lentamente para facilitar o embarque e desembarque e também para que os turistas possam apreciar a vista que é no mínimo MA-RA-VI-LHO-SA e capturar as melhores imagens da capital inglesa em todos os ângulos. O passeio dura em torno de 30 minutos que certamente serão eternizados em sua memória!

5

6

7

8

Tickets

Confesso que até meia hora antes de escrever esse post, eu não tinha a menor ideia de quanto custava o ticket para a London Eye e muito menos como consegui-lo, pois quando fui para Londres, fui com uma agência de turismo e o “voo” (como costumam dizer) já estava incluso no pacote organizado pela gerente da agência Holiday Intercâmbios e Turismo, Natália Ferrari, e autora do Blog da Holiday, portanto não precisei me preocupar com absolutamente nada, mas depois de um google rápido, descobri que é possível adquirir ingressos no local e na hora do passeio, o que não é muito aconselhável, pois  geralmente a fila é gigantesca e tudo o que um turista menos quer em uma viagem é perder tempo, certo? Então, você pode adquirir seu ticket online no site oficial da London Eye e retirá-lo na bilheteria próximo à entrada da roda-gigante, com meia hora de antecedência sem stress algum…

 

Warning: É conveniente que seja pontual, afinal, você está em terras britânicas, onde o atraso é considerado um ato de deselegância total e é claro que você não vai cometer essa gafe justamente na Terra da Rainha, não é mesmo? 

 

O preço individual do ticket na hora é 18,60 libras, porém, quando a compra é feita online, o turista garante um desconto, pagando 16,74 libras, além disso, é possível fazer uma combinação de passeios em um único pacote, o que geralmente acaba saindo bem mais em conta… Isso tudo você pode encontrar no site oficial da London Eye. Escolha a opção que mais te agrada e aproveite o passeio.

9

Ter tido a oportunidade de ver o Buckingham Palace, a Westminster, o Big Ben e todo o Parlamento ficando pequenininhos enquanto a London Eye suavemente girava, foi inexplicavelmente incrível e confesso que foram os 30 minutos mais lindos que vivi na capital inglesa. Quando cheguei ao ponto mais alto do voo, a sensação foi… I’M ON THE TOP OF THE WORLD!!! De Londres no caso (rsrs), e ter Londres a seus pés é o sonho de qualquer um. Se você vai visitar a Terra da Rainha, a dica é: a London Eye já é por si só um cartão postal, mas nada se compara com a vista que ela pode te proporcionar lá do alto, então saiba que esse é um passeio imperdível! Enjoy…