Arquivo da tag: Amsterdam

HEINEKEN EXPERIENCE – A DISNEY DOS AMANTES DA CERVEJA!!!

Amsterdam apresenta inúmeras atrações imperdíveis e uma delas é a visita à antiga fábrica da Heineken, que hoje em dia se tornou um museu e recebe turistas de todas as partes do mundo. O passeio é conhecido como HEINEKEN EXPERIENCE e é o verdadeiro paradise found para os amantes da cerveja, mas garanto que os não amantes da bebida também irão curtir o tour (falo por experiência própria), pois os visitantes embarcam em uma viagem bastante detalhada e interativa na história da cervejaria, passando por todos os processos de fabricação da cerveja.

montagem heineken

Ao entrar no museu, todos os visitantes recebem uma pulseira com três partes destacáveis, que serão utilizadas no final do tour e todos são orientados a não perdê-la. A visita começa com uma visão histórica da marca, através de quadros que exibem fotos de embalagens e rótulos antigos, propagandas utilizadas no passado, prêmios recebidos e vários outros itens… É possível observar também quadros com breves relatos sobre pessoas que contribuíram significativamente para o sucesso da marca, como por exemplo, GERARD ADRIAAN HEINEKEN – o fundador da empresa.

pic1

montagem 2

pic fundador

pic20

pic fundador 2

Logo depois da ‘aula de História’, começa a aula de tecnologia e processamento dos ingredientes para a obtenção do produto final (A CERVEJA HEINEKEN). Os itens essenciais utilizados são: água, cevada (que dá origem ao malte 🙁 ), lúpulo e leveduras (fermento). Nesse momento da visita, uma pessoa da Heineken explica a importância de cada ingrediente e como funciona todo o processo de fabricação. O mais interessante é que os visitantes têm uma oportunidade extra de experimentar a cerveja, mas como sou celíaca, apenas tirei foto e beber que é bom, NADA!

montagem 4

Depois dessa breve, porém produtiva explicação, entramos em contato com os maquinários utilizados durante todo o processo da fabricação e logo depois, nos deparamos com um estábulo (OI??)… Calma, existe uma explicação histórica para isso… Segundo relatos, até o final dos anos 60, eram os cavalos que transportavam a cerveja até os bares de Amsterdam. Em razão disso, eles eram fundamentais para a Heineken e hoje em dia, simbolizam a tradição que se mantém.

montagem 5

pic 2 estabulo

À medida que o tour continua, os turistas entram em vários setores interativos… Logo depois, existe uma sala que é uma espécie de simulador, onde os visitantes literalmente se tornam cerveja por cinco minutos. De uma maneira totalmente sensorial, passamos pelas caldeiras, sentimos calor, somos agitados e até nos molhamos… Esse é um dos momentos mais legais de todo o passeio, mas para os ‘beberrões’, o melhor deles ainda está por vir…

No final, ainda é possível ‘beber umas’ por conta da casa… As pulseiras com três partes destacáveis que os visitantes recebem no início do tour, dão direito a dois copos de cerveja normal, ou um copo de cerveja super gelada no World Bar – um bar em que as paredes são projeções de lugares no mundo onde a Heineken é consumida.

pic3 bar

Conhecer a primeira fábrica e todo o processo de produção da cerveja cuja marca é reconhecida mundo afora é incrível e como já disse anteriormente, embora não seja fã da bebida, vale muito a pena vivenciar a experiência histórica, cultural e até mesmo prática. Só tenho uma coisa a dizer sobre a HEINEKEN EXPERIENCE… PROOST!!!

pic4 fim

*Quero fazer um agradecimento especial a minha super companheira de viagem do Grupo Holiday Winter 2014, Beatriz Gonçalves, que permitiu que eu publicasse fotos tiradas por ela durante a nossa visita à Fábrica da Heineken. Não sei exatamente o porquê, mas a minha câmera estava desconfigurada. Muitas fotos ficaram escuras ou tremidas e consequentemente impublicáveis.

O QUE ACONTECE NA RED LIGHT DISTRICT FICA NA RED LIGHT DISTRICT, EM AMSTERDAM!!!

Antes de qualquer coisa gostaria avisar que o Passaporte Ousado de hoje está um tanto quente, se é que vocês me entendem… Bom, acho que vocês já captaram a mensagem e já deram asas à imaginação, acertei? Pois bem, preparem os termômetros porque a temperatura pode aumentar!!! Rs

1

Amsterdam apresenta motivos de sobra para atrair pessoas do mundo inteiro, sejam eles turismo, romantismo, trabalho, arte, arquitetura, cultura e até mesmo aqueles, hum… “menos familiares”, aqueles motivos que provocam risinhos maliciosos, sabe? No post que escrevi para o blog Destinos Holiday, fiz um resumo sobre a tolerância e o conceito de liberdade sexual que fazem da Holanda um país extremamente singular. A terra das tulipas é sem dúvidas o destino ideal para turistas que gostam de vivenciar de fato experiências culturais sem nenhum tipo de preconceito, por essa razão, te convido a abrir a mente, sair da bolha convencional e a mergulhar no “Curioso Mundo Chamado Red Light District!”

2

A prostituição é um trabalho totalmente legal na Holanda, ou seja, as garotas de programa têm direitos trabalhistas, assistência médica, pagam impostos e promovem movimentos para lutar por melhores condições de trabalho. Para trabalhar no ramo, é obrigatório ser maior de idade (18 anos) e somente habitantes que pertencem à União Europeia podem usufruir legalmente da indústria do sexo. 

3

A noite Holandesa, principalmente em Amsterdam, reserva espaço para todos os gostos e estilos, porém, o ponto turístico que mais chama a atenção dos viajantes dos quatro cantos do mundo é um lugar bastante peculiar chamado Red Light District. Um bairro onde a prostituição e a indústria do sexo literalmente prosperam. As casas de prostituição não se encontram apenas em uma região da cidade, mas o Red Light Dstrict mais famoso é sem sombra de dúvidas o “De Wallen”, um dos maiores e mais antigos bairros de Amsterdam que está situado próximo à Estação Central, tendo como característica principal ruelas estreitas (becos), contendo várias cabines alugadas por prostitutas que se exibem em vitrines tipicamente iluminadas com luzes vermelhas e vendem seus serviços fechando as cortinas, ou nos quartos que ficam no fundo das cabines.

5

Os donos dos imóveis não têm – ou pelo menos não deveriam ter qualquer ligação íntima com as meninas. As ofertas desse bairro não se restringem somente às vitrines com belas garotas praticamente nuas, existem vários sex shops, teatros eróticos, casas de shows, coffee shops com venda legal de drogas e até mesmo um museu do sexo. Tudo muito sugestivo!

4

 Um fato bastante curioso é que ao contrário da grande maioria das zonas de prostituição ao redor do mundo, essa região não está nem um pouco degradada e entregue ao crime. As ruas são sempre limpas, conservadas e policiamento discreto, porém constante. Uma vez que você se dispõe a desbravar o Red Light District, não cometa a gafe de sair fotografando tudo e todos, pois é ESTRITAMENTE PROIBIDO CAPTURAR QUALQUER TIPO DE IMAGEM e essa regra é rigorosamente aplicada. Por essa razão costumo dizer que o que acontece na Red Light District, fica na Red Light District. Aproveite! Rsrsrs…

Em contrapartida, é possível desfrutar de forma sublime da arquitetura tradicional e da atmosfera  histórica da cidade, bem como de restaurantes chineses e argentinos. Eu diria que a prostituição em Amsterdam se integra naturalmente à vida da cidade, pois a apenas alguns metros de distância das cabines é possível encontrar jardins, parques, igrejas e famílias que não têm absolutamente nada a ver com o mercado erótico. Amsterdam é certamente o lugar onde arte, história e cultura se aderem perfeitamente ao entretenimento adulto em meio ao contexto de liberdade. Amsterdam jamais será trivial, pois tudo o que a cidade tem para oferecer, é nada mais nada menos que inerente.