QUANTO TEMPO DEMORA PARA ME TORNAR FLUENTE EM UM IDIOMA?

Com a globalização, ser fluente em dois ou mais idiomas se tornou um verdadeiro MUST e não apenas um diferencial, tanto para o disputadíssimo mercado de trabalho, quanto para viajar, explorar o mundo, se comunicar com estrangeiros e se sentir parte de uma cultura diferente. Seja lá qual for seu objetivo principal, a pergunta mais frequente e que não quer calar é:

BPO quanto tempo demora para me tornar fluente em um idioma

Assim como praticamente tudo na vida, aprender um idioma é um processo e todo processo requer um tempo – que pode ou não ser otimizado. Na maioria das vezes, quando pensamos em nos dedicar ao aprendizado de uma língua, a primeira ideia que temos em mente é procurar uma escola de idiomas. Independente do método utilizado por cada escola, os cursos oferecem aos alunos um caminho, cujo guia é o professor, desta forma, o aluno se sente amparado durante o aprendizado. Entretanto, o contato com o idioma não pode se limitar as duas ou três horas de aulas semanais na escola.

Por mais que as escolas garantam a fluência no idioma X em um determinado período, tenha em mente que a prática do idioma é algo que você deve incluir na sua rotina diária de alguma forma, e fazer a lição de casa 10 minutos antes da aula e não manter o contato com o idioma por iniciativa própria fora da sala, só vai te fazer trilhar um caminho por um longo tempo, sem perspectiva de chegar a um lugar específico.

Outra maneira muito eficiente de aprender ou aprimorar outra língua é se aventurar em um intercâmbio. A imersão cultural e o contato com nativos é uma oportunidade incrível de adquirir confiança em todas as habilidades. O grande problema é que se expor a um idioma que não dominamos é um desafio e muitas vezes os brasileiros acabam se unindo lá na gringa e a prática do idioma local se torna totalmente fail. É importante fazer amizades com pessoas de outras nacionalidades, pois além de agregar uma grande bagagem cultural, proporciona também adaptação a diferentes sotaques.

O fato é que curso de idioma e intercâmbio nenhum fará milagre, caso você não tenha um comprometimento com o aprendizado e não esteja disposto a viver o idioma de forma consistente. É preciso ter iniciativa para torná-lo parte da sua rotina, mesmo estando aqui no Brasil. O primeiro passo é mudar as configurações do celular, computador e demais dispositivos para o idioma que deseja aprender.

Ouvir músicas e estudar suas respectivas letras utilizando um dicionário, assistir filmes, séries, vídeos, telejornais e TV shows, com legenda no idioma estudado, é indispensável para que os ouvidos se familiarizem com os sotaques. Sabe aquele filme que você já assistiu no mínimo umas 10 vezes na sua vida? Assista-o novamente, mas dessa vez, com a legenda no idioma que está estudando. Aos poucos o seu cérebro vai assimilando as novas informações e tornando-as usuais.

PS: Não tenha preguiça de pausar e pesquisar o significado de expressões e gírias – e se for possível, utilize um dicionário monolíngue.

Ler livros, artigos científicos, reportagens em jornais impressos ou online e fazer o resumo dos conteúdos, proporciona a prática de duas habilidades ao mesmo tempo: compreensão de texto e escrita. Ler qualquer texto e reescrevê-lo com as nossas palavras, estimula a nossa criatividade e nosso senso crítico/analítico, preparando-nos desta forma, para criar nossos próprios conteúdos no idioma desejado.

A comunicação oral é geralmente a habilidade mais temida pelos estudantes e é de suma importância mencionar que a fala envolve músculos que precisam ser “destravados”. Ler e cantar em voz alta, por exemplo, são dicas infalíveis para trabalhar a dicção. Algo que parece meio maluco, mas que funcionou muito para mim – e ainda funciona, pois eu estou sempre aprendendo – é sentar na frente do espelho e contar o que aconteceu durante o dia, ou planejar as atividades para o dia seguinte, contar a história de um filme ou um livro que tenha achado legal (ou talvez nem tão legal assim). Desta maneira, além de praticar a fala, ainda praticamos os tempos verbais e as estruturas gramaticais do idioma.

O maior inimigo de um estudante de línguas é a vergonha de cometer erros, principalmente durante uma conversa. Saiba que qualquer pessoa comete falhas e por mais conhecimento que tenhamos, o aprendizado é para a vida inteira. Novas palavras, expressões e gírias surgem a todo momento e o vocabulário está em constante atualização.

Uma opção superinteressante para quem realmente deseja aprender idiomas é o ITALKI.  Uma plataforma online onde o aluno encontra professores nativos e pode praticar todas as habilidades com aulas via Skype. É importante ressaltar que este é um serviço pago, porém extremamente seguro e eficaz. Vale a pena fazer o cadastro gratuitamente e conhecer melhor o sistema, caso se interesse, você pode pagar apenas por uma aula experimental com qualquer um dos professores disponíveis. Existem também várias opções gratuitas e uma delas é o YouTube, que tem se tornado cada vez mais uma ótima ferramenta de estudo em todas as áreas.

Lembre-se, que participar das aulas em escolas de línguas e fazer intercâmbio, são apenas algumas das muitas possibilidades que temos para praticar um idioma, porque o estudo em si, é o tempo todo e em todas as situações.