ON A CRUISE – BEM-VINDOS A BORDO DO COSTA FORTUNA!

1

Os cruzeiros vêm sendo uma ótima opção de viagem, tanto nacional, quanto internacional. Há várias propostas, desde as mais luxuosas até as universitárias, que agradam a todos os públicos e uma coisa é certo, ao embarcar em um cruzeiro, o viajante irá entrar em contato com um mundo totalmente à parte do real. Costumo definir como ‘uma viagem durante a viagem’.

primeiro paragrafo

primeiro parágrafo 2

Em Janeiro de 2011, viajei por 10 dias a bordo do Costa Fortuna, um navio da Companhia Costa Cruzeiros, que é reconhecida pelo seu excelente serviço tipicamente italiano, que faz jus a sua origem. As construções do Costa Fortuna foram finalizadas em 2003 e é um dos maiores da companhia. Apresenta uma temática bastante atraente, inspirada em grandes transatlânticos do passado… Passeando pelos corredores, é possível observar pinturas e até mesmo objetos que retratam navios históricos.

3

7

6

Além das cidades turísticas a serem visitadas durante a viagem, atração é o que não falta a bordo do Costa Fortuna… Piscinas, bares, restaurantes, lojas, cassino, boate e tudo mais, mas o entretenimento que atrai grande parte dos passageiros, sem dúvida são os variados espetáculos oferecidos no teatro, que devido ao alto nível de qualidade, podem ser considerados grandes shows…

atraçoes1

atraçoes2

atraçoes3

atrções

Todas as atrações são imperdíveis, mas o que realmente dá um toque de luxo e glamour às noites a bordo, são os jantares (muitas vezes temáticos) nos restaurantes a la carte (Michelangelo 1965 e Raffaello 1965). O ambiente por si só já é um espetáculo, o atendimento é excepcional e os pratos então, agregam mais valor ainda… Os navios da companhia Costa Cruzeiros estão sempre preparados para receber viajantes com qualquer tipo de intolerância alimentar, pois os restaurantes a la carte disponibilizam um menu especial de acordo com a solicitação do passageiro durante o jantar.

restaurante

Todas as noites os passageiros recebem em suas cabines a programação com todas as atividades a serem realizadas no dia seguinte, bem como a temática da noite (noite italiana, noite latina, jantar com o comandante e noite de gala…) o que provoca uma certa expectativa…

Destinos

Na temporada de 2010/2011, o principal roteiro realizado pelo Costa Fortuna foi: Santos, Rio de Janeiro, Buenos Aires e Punta del Este, sendo que os passageiros têm a opção de embarcar tanto em Santos, quanto no Rio, desembarcando no mesmo porto de embarque.

Embarcamos em Santos e seguimos em direção ao Rio de Janeiro. Chegamos no dia seguinte, onde desembarcamos para visitar os principais pontos turísticos da cidade maravilhosa. A sorte conspirou a nosso favor, pois apesar de termos tido apenas um dia para o passeio, o tempo estava mais ensolarado do que nunca e fomos presenteados com uma vista sensacional do alto do Corcovado e do Pão de Açúcar. A sensação térmica era de mais ou menos 65 graus (juro haha), mas nem vou entrar em detalhes porque não há explicação para o calor carioca, não é mesmo? O Rio é uma explosão de belezas e o mais incrível é que a cidade tem uma vibe única, indescritível…

Rio montagem 2

Rio montagem 1

Nosso próximo destino foi a capital Argentina, Buenos Aires. Tivemos dois dias para explorar a cidade e as impressões da Andréia de quatro anos atrás foram as seguintes… Ao chegar em Buenos Aires, tive a nítida sensação de estar em um pedacinho da Europa na América Latina. Avenidas largas, quarteirões floridos, parques e mais parques, simpáticos cafés a cada esquina, arte minunciosamente expressada e monumentos históricos… É um lugar onde o agito de uma importante capital, se confunde perfeitamente com calma e nostalgia de tempos passados… É uma cidade para se degustar – no sentido literal e figurado – sem pressa.

BuenosAires montagem3

BuenosAires montagem 1

BuenosAires montagem2

Punta del Este é conhecida como a ‘Pérola do Uruguai’ e é um típico balneário, pois apresenta todos os elementos para tal. Praias para todos os estilos, lojas, galerias, infraestrutura, restaurantes para todos os paladares e calçadões naturalmente frequentados e desfrutados tanto por jovens quanto por ‘cinquentões’.

PuntadelEste montagem

*Embora as escalas sejam em geral muito rápidas, é o tempo ideal para explorar o melhor de cada cultura e destino e na minha opinião, esse é o grande diferencial de um cruzeiro!

O roteiro pelo Rio da Prata foi sensacional e a minha experiência a bordo do Costa Fortuna superou todas as expectativas. Foi exatamente durante essa viagem que eu me apaixonei pela diversidade cultural e percebi que eu era uma completa ‘closed-minded’ pois nunca tinha parado para pensar no quão vasto o mundo é e o quanto ele tem para nos oferecer.

THE GREENWICH MERIDIAN LINE – UM PÉ NO ORIENTE E O OUTRO NO OCIDENTE, QUE TAL?

Meridiano de Greenwich, linha imaginária, oriente e ocidente, longitude, fuso horário, leste e oeste… Quem nunca viajou na imaginação durante essa aula de Geografia não é mesmo?

Greenwich é um distrito, localizado na região sudeste de Londres às margens do Rio Tâmisa. O local se tornou um landmark, pois é lá que se encontra um dos pontos geográficos mais importantes do mundo, o Meridiano de Greenwich, que foi criado por astrônomos britânicos, com a finalidade de padronizar a longitude do planeta Terra dividindo-o em Oriente e Ocidente.

Para quem pretende visitar a Terra da Rainha, uma ótima dica de passeio, é dar uma esticadinha até Greenwich. O lugar reserva várias atrações relacionadas à Marinha Britânica e à astronomia, mas o grande atrativo mesmo, é o famoso Meridiano Terrestre que dividiu o planeta e serviu como cálculo de fuso horário para o mundo todo.

Existem várias maneiras de chegar a Greenwich, mas a mais incrível delas é de barco. Eu disse incrível, pois a ida até lá já rende um belo passeio com direito a uma vista privilegiada de vários pontos turísticos de Londres. Confesso que quando fiz o passeio, não tinha muita noção de localização e pontos específicos para o acesso ao transporte, mas depois de um google rápido, descobri que é possível encontrar barcos que transportam tanto locais quanto turistas em vários piers da cidade, basta acessar o site e conferir qual deles pode ser mais compatível com a sua localização.

1560759_639600729433899_1285699191_n

Existem outras maneiras de ir até Greenwich, mas posso falar com propriedade mesmo, apenas do transporte que eu utilizei, que no caso foi o aquático. Com o tempo bacana, o passeio de barco é o mais indicado, pois como já disse anteriormente, os turistas têm uma vista espetacular dos ícones que marcam a história de Londres mundo afora, como a London Eye, Tower Bridge, Shard, Parlamento, Big Ben, entre outros… E tudo isso em um prisma bem peculiar – navegando sobre o Rio Tâmisa, que por si só já é um ponto histórico da capital inglesa. O passeio até Greenwich dura em torno de 35 minutos a partir do píer da London Eye em Westminster… É um passeio agradabilíssimo e vale muito a pena!

passeio de barco

Ao chegar no píer de Greenwich, a primeira atração do local é o Cutty Sark, um exemplar de um veleiro Inglês. Logo depois, encontramos um edifício que pertence ao complexo do Old Royal Naval College, que funciona basicamente como um centro de exposição que traz curiosidades sobre a história local de forma lúdica e dinâmica. Logo depois, é possível avistar uma imensa área verde cercada por grades, o Greenwich Park, que é considerado o parque cercado mais antigo de Londres e é uma ótima opção para um piquenique no verão…

parque1
Grupo Holiday Winter 2014
parque3
Grupo Holiday Winter 2014

 

1252

213

parque2
Grupo Holiday Winter 2014
parque4
Grupo Holiday Winter 2014

Ao seguir em direção ao observatório, nos deparamos com uma rampa no mínimo assustadora, diga-se de passagem (haha). O caminho é até curto, mas devido à inclinação da rampa, aconselho que vá com os pulmões bem preparados… Embora a subida seja árdua, a recompensa ao chegar lá em cima é válida, pois logo na saída da rampa que vem do parque, avistamos o Shepherd Gate Clock – o relógio que fornece a hora oficial de Greenwich (Greenwich Mean Time – GMT) e o local ainda oferece um visual super top tanto do parque, quanto de boa parte da cidade.

rampa

1260

shepherd clock
Foto gentilmente enviada pela minha companheira de viagem Beatriz Gonçalves. Obrigada Be!

vista do alto

As atrações são inúmeras, mas a atração master é o Royal Observatory, onde está localizada a famosa linha imaginária do Meridiano de Greenwich, dividindo o mundo em Oriente e Ocidente ou Leste e Oeste! A linha oficial foi marcada no chão com uma placa de bronze, mas hoje em dia, essa placa foi substituída por uma de aço inoxidável, possibilitando ainda, a leitura das longitudes das principais cidades do planeta. O passeio até o observatório já é bastante atraente, mas nada se compara com a sensação e a experiência de estar em um dos pontos geográficos mais importantes do mundo e ter a oportunidade de colocar os pés nos dois hemisférios ao mesmo tempo…

linha

1263

1281

1292

1296

Eu nunca fui a melhor aluna de Geografia e quando o assunto era localização e fuso horário, muito menos… Durante as aulas da 5ª série, a  tal linha do Meridiano de Greenwich sempre soou como algo inalcançável e até mesmo ilusório… Sempre tive meus dois pés atrás em relação a isso (hahaha). Os anos foram se passando e as aulas de Geografia se tornaram bem mais complexas… Amadureci os meus conceitos em relação à existência da linha do Meridiano de Greenwich e quando finalmente fomos apresentadas ‘face to face’, passei a dar mais valor àquela história de que “certas coisas a gente não aprende na escola regular, mas sim na escola da vida.” (Os professores que me perdoem rsrs)

PS: Se a professora de Geografia da 5ª série tivesse me proporcionado uma visita a Greenwich naquela época, eu teria levado as aulas mais a sério  hahahahaha… FICA A DICA 😉

COMO É ESTUDAR INGLÊS NA ELS LANGUAGE CENTERS – MANHATTAN…?

Então, vamos estudar Inglês no exterior? Por que não, né? Estudei por quase seis meses na ELS – Manhattan e hoje venho contar para vocês um pouquinho da minha experiência.

A primeira escola da ELS Language Centers foi fundada em 1961, em New Jersey – USA, e agora, podemos encontrar sedes em várias cidades dos Estados Unidos, Canadá e Austrália. A ELS – Manhattan situa-se no campus urbano da Adelphi University, em um prédio comercial no centro financeiro de Manhattan. A localização é bastante privilegiada, com acesso fácil e rápido a todos os meios de transporte de NY.

É de suma importância ressaltar que essa é uma escola extremamente acadêmica, que apresenta como meta principal preparar os alunos para testes de proficiência, que são pré-requisitos para admissão de estrangeiros em universidades no exterior.

A ELS apresenta 12 níveis de estudo, desde o iniciante até o avançado e masters. O tempo de estudo para cada nível é de um mês. Se o aluno começa a estudar no nível 4, ele terá um mês de aulas, para  avançar e chegar ao nível 5… Estudantes com qualquer nível de inglês podem estudar na ELS Language Centers, pois assim como na maioria das escolas, os alunos passam por um ‘teste de nivelamento’ logo no primeiro dia de ‘aula’, o qual permite que os professores avaliem o nível de inglês de cada um.

Uma vez que o aluno decide estudar nessa escola, o mesmo pode escolher entre o Semi-Intensive English Program e o Intensive English Program. Além das aulas no período matutino, o Intensive English, oferece também aulas mais específicas no período vespertino, como, pronúncia; Inglês para negócios; conversação… Eu fiz o Semi-Intensive English e agora vou explicar como é a rotina de estudos.

ELS3

ELS2

As aulas começam às 09h e terminam às 12h50 e são divididas em Reading and Writing; Structure and Speaking Practice e Computer Lab. As aulas de Reading and Writing têm duração de 50 minutos e são importantes para que o aluno desenvolva a habilidade de escrever nos moldes acadêmicos e consequentemente fazer uso de um vocabulário mais culto, além disso, o aluno amplia capacidade de interpretação através do ‘reading for the main idea’ . Dependendo do nível, os alunos devem fazer um ‘book report’ que consiste em ler um livro e escrever um resumo para entregar ao professor no final do ciclo.

ELS4

As aulas de ‘Structure and Speaking Practice’ são mais demoradas, com 1 hora e 50 minutos de duração. O objetivo é abordar estruturas gramaticais, mas principalmente, fazer com que os alunos se expressem oralmente com total facilidade e confiança. A partir do nível intermediário, os alunos devem preparar uma ‘speaking presentation’ ou seja, escolher um tema, estudar e explicar para seus classmates em datas estabelecidas pelo professor.

ELS5

As aulas no ‘Computer Lab’ têm duração de 50 minutos e geralmente o estudante faz atividades dinâmicas na internet, oferecidas pela plataforma da própria escola”. Essas aulas são interessantes porque geralmente alunos de outras turmas se juntam à sua e você acaba interagindo com pessoas diferentes e consequentemente fazendo novos amigos.

ELS1

Na metade de cada ciclo, todos os alunos são submetidos a um teste chamado ‘Mid Term’, tanto em Reading and Writing, quanto em Structure and Speaking Practice. Esse teste avalia o desenvolvimento de cada aluno até o momento e ao final do ciclo, todos são submetidos ao ‘Final Exam’ e esse é o teste decisivo, que indicará se o estudante está ou não preparado para avançar. É importante ressaltar que todas as atividades são desenvolvidas de acordo com o nível de cada aluno possibilitando a prática de todas as habilidades de forma gradativa e eficaz.

ELS
Todos os alunos recebem um certificado no final da temporada de estudos na ELS, que comprova o nível de Inglês de cada um.

Bom, pelo que vocês puderam perceber, não tem moleza, né? Homework, redação, provas, apresentações, leitura e mais leitura e por aí vai, são atividades constantes e devo reconhecer que tudo isso foi fundamental para o meu aprendizado. Mas como “aprender Inglês” não se resume única e exclusivamente em uma sala de aula, alunos e professores, a escola disponibiliza atividades extras no período da tarde, como visitas a museus, parques, musicais, entre outras atrações e pontos turísticos da cidade… A escola organiza inclusive excursões de fim de semana….

PS: Acho importante mencionar que o estúdio fotográfico da Macy’s e da Bloomingdales encontra-se no mesmo andar que a escola, então é absolutamente normal você estar andando pelos corredores e se deparar com um modelo fotografando a nova coleção… (Só pra constar)

Sabemos que ao estudar inglês no exterior e estar em contato com a cultura e o idioma 24 horas, faz com que o aluno alcance a fluência de forma mais rápida, no entanto, vale lembrar que escola e programa de intercâmbio nenhum fazem milagre, caso o aluno não se esforce. É muito importante que o mesmo tenha maturidade, dedicação e principalmente, muita vontade de realmente aprender a língua inglesa. Esse pode ser o diferencial no seu currículo, só depende de você aproveitar ou não a oportunidade!

COME TO ELS – MANHATTAN!!!

TOP 5 DESTINOS QUE ESTÃO NA MINHA WISH LIST PARA 2015

Amor incondicional por viagens, culturas, lugares, idiomas, paisagens, comidas, quem não né? Eu amo muito tudo isso e sempre estou planejando uma viagem… Passo boa parte dos meus dias pensando nos próximos destinos, quais lugares quero conhecer, o que quero fazer, comer, fotografar e escrever para compartilhar com vocês. Na realidade, esses meus planos não têm data certa para se concretizarem, eu literalmente viajo, viajo, viajo (Rsrs)…  

 

Por mais que a gente tente fugir, não adianta, fim de ano é sempre um ótimo momento para sonhar, planejar e traçar metas para o futuro, sendo assim, resolvi fazer o meu top 5 lugares que gostaria de conhecer em 2015….

 

5 – VIENA – ÁUSTRIA

1

Devo confessar que vivo ‘stalkeando’ (no melhor sentido, claro!) a Fernanda Duarte, uma comissária de bordo que vive voando pelo céu do mundo inteiro e compartilhando com a gente suas experiências em seu blog (ms. voyage) e no instagram. Fernanda escreveu um post sobre o clima meio antiqué que toma conta da cidade, enquanto estava sentada em um dos vários cafés delgados espalhados pela capital austríaca. Ela escreveu com tanta propriedade e riqueza de detalhes que eu me senti exatamente onde ela estava e então, decidi: PRECISO CONHECER VIENA!

 

4 – GENEBRA – SUÍÇA

2

Durante o meu intercâmbio em NY, eu tive o imenso prazer de dividir quarto com uma simpática suíça, a Camille. Eu nunca tinha sonhado em um dia conhecer a Suíça, mas a convivência com ela me influenciou a não somente querer visitar a cidade e o país onde ela mora, mas também a aprender o idioma falado por lá, o Francês. Ok, eu não falo lá grandes coisas, mas eu estudei um pouquinho e consigo me virar (acho rsrs) Enfim, a Camille foi a grande responsável por Genebra estar no meu Top 5 destinos dos sonhos! PS: Essa foto foi tirada por ela e enviada via whatsapp  :))

 

3 – WALT DISNEY WORLD

3

Qual criança nunca sonhou em conhecer a terra do Mickey, conhecer a princesas dos contos de fada, se aventurar nos parques e tudo mais? EU! Acreditem, eu era essa criança (no mínimo estranha né?). Naquela época, as viagens internacionais não eram tão acessíveis como hoje, e as pessoas não viajavam tanto assim. Hoje existem inúmeros pacotes e promoções para que turistas do mundo inteiro conheçam o lugar onde os sonhos se tornam realidade, e o que mais me desperta curiosidade é que quem vai à Disney uma vez, volta 350 vezes… Conclusão, a Disney funciona como um campo magnético e quem entra em contato com todo aquele mundo mágico uma vez, sempre quer repetir a experiência…

 

2-  ITÁLIA (ROMA, MILÃO, VENEZA E TUDO MAIS…)

 

4

Eu cresci ouvindo meu avô contando histórias que a mãe dele contava sobre a Itália… Meu coração sempre bateu mais forte por esse país, inclusive, sou do tipo que fica sem saber para quem torcer quando o Brasil joga contra a Itália haha.

 

Imagina só, Roma, Milão, Veneza, TOSCANA, nossa, muito, muito, muito amor por essa terra, mas como boa descendente de Italianos que sou, quero fazer exatamente como a Liz Gilbert do livro/filme Comer, Rezar a Amar e me jogar na culinária local! (sem glúten por favor…)  

 

1 – TORONTO – CANADÁ

5

Na realidade eu queria mesmo é conhecer o Canadá inteiro, mas se eu tiver que escolher uma cidade, eu escolho Toronto, simplesmente pelo dinamismo. É a maior cidade do Canadá e a capital FINANCEIRA do país. Depois de um google rápido, descobri também que é a quinta maior da América do Norte, apresenta cerca de 100 companhias de indústrias farmacêuticas e biotecnológicas e 550 fabricantes de roupas, 125 museus, festivais culturais a todo momento, uma das cidades mais limpas, seguras, cordeais e multiculturais do mundo. Bom, acho que não é por acaso que Toronto está entre as 10 melhores cidades para se viver não é mesmo?

 

 

Tenho muuuuitos planos para 2015 e a minha wish list na íntegra, é interminável. Claro que todos esses planos estão relacionados com viagens e também com o blog, afinal, não me vejo mais sem um espaço para me expressar e dividir experiências com alguém! Acima de tudo, escrever me faz bem e escrever sobre viagens é inspirador…

 

Esse é o meu top 5 lugares dos sonhos que PRECISO visitar um dia, mas sou o tipo de pessoa que se empolga com qualquer viagem e se a vida me levar para algum outro destino, partiu também! Eu amo a experiência de conhecer lugares, pessoas, culturas e idiomas e eu sinto que só sou completamente feliz quando estou fazendo isso.  

FROM THE TOP OF THE EMPIRE STATE BUILDING ou FROM THE TOP OF THE ROCK?

Estar em Nova York e sentir a vibração da Big Apple em tempo real é incrível, mas ver Nova York praticamente inteira do topo dos dois arranha-céus ícones da cidade, aí galera me faltam adjetivos para expressar a sensação. Se alguém me perguntar qual deles apresenta a vista mais impactante, sinceramente não conseguiria dizer, afinal de contas, não existe melhor ângulo, pois NY é SURREAL em todos os ângulos! (palavras de uma NYC lover). O fato é que NY é uma explosão de acontecimentos e apresenta uma infinidade de lugares turísticos, consequentemente, muitas vezes os viajantes precisam fazer escolhas difíceis e abrir mão de certos passeios, seja por motivos de falta tempo, meteorologia, valores, enfim… Acontece…

1

Eu visitei os dois arranha-céus e confesso que ambos ganharam meu coração em proporções iguais, mas reconheço também que cada um apresenta suas particularidades, que devem ser destacadas. Entretanto, uma coisa é certa, prepare-se para uma das vistas mais lindas da sua vida, porém, você deve estar preparado também para enfrentar uma certa multidão, levar uns pisões no pé, umas cotoveladinhas e até uns empurrões básicos, afinal, todos querem levar para casa o melhor que NY tem a oferecer!

 

O Empire State Building é um ícone de NY por ser o arranha-céu mais famoso da cidade. Ele é muito mais que um prédio comercial com 102 andares e dois decks de observação com uma vista exuberante da cidade dos sonhos de qualquer pessoa. O Empire State é parte da história de NY e além do mais, é galã de cinema, pois já estrelou filmes como, Superman, Manhattan e o emblemático King Kong. Ir a Nova York e não chegar pertinho do Empire State, é como ir ao Rio de Janeiro e não ver o Cristo.

 

Como disse anteriormente, o arranha-céu possui 102 andares e ainda oferece dois observatórios, o ‘Main Deck’ (86th floor), o mais acessível financeiramente falando e consequentemente o mais visitado. O outro deck é o chamado ‘Top Deck’ (102nd floor) e esse meu bem, como o próprio nome já diz, É TOP e o preço, ah, deixa pra lá hahahaha.

2

O Prédio está localizado em um lugar bastante sugestivo, pois fica na 34th street com a 5th ave. próximo à Macy’s e  Victoria’s Secret, ou seja, atmosfera mais do que convidativa né? Existem “N mil” maneiras de adquirir o ticket para chegar ao topo do Empire State, mas a minha sugestão para turistas que estão com os dias contados na cidade, é comprar antecipadamente tanto no site, quanto em uma agência de turismo de sua preferência, desta forma, você pode evitar filas e consequentemente ganhar tempo.

3

Todos reclamam das filas imensas enfrentadas tanto para a compra do ticket no local, quanto para a subida, mas as reclamações vêm mesmo é do desconforto ao chegar no observatório por conta da multidão, das grades e muretas de proteção que atrapalham de forma considerável a visão, entre outras observações. Mas confesso que não tenho o que reclamar, a não ser do frio congelante. Visitei o Empire State no final de Janeiro e tive uma sorte que foi um presente do destino, pois apesar de ter bastante gente não foi algo impossível de se locomover, estava até tranquilo e consegui capturar imagens de vários ângulos.

4

5

6

Eu fiquei tão anestesiada ao chegar no topo (ou pelo menos quase lá) que sinceramente não sei se essa foi uma  sensação particular ou se realmente o observatório estava em um dia meio “zen” mesmo. O Empire State é muito mais que uma vista maravilhosa e estar dentro ou no topo dele, significa a imersão de forma detalhada na história de uma das cidades mais inspiradoras do mundo inteiro, em razão disso, se tornou um verdadeiro ‘landmark’.  É o lugar ideal para sentir as batidas do coração de NY, pois a vista do Empire State é um sonho real transmitido em 360° aos visitantes.

7

8

9

Outro landmark de NYC é o Rockefeller Center, um complexo de edifícios com a proposta de mostrar aos turistas um pouco da história do desenvolvimento artístico, científico e industrial, mas nesse momento vamos focar mesmo no GE Building que apresenta em seu topo (70th floor) um deck de observação, o TOP OF THE ROCK!   

10

O Rockefeller localiza-se na 50th street. entre a 5th ave. e 6th ave. no centro de Nova York. Mesmo que você não tenha a intenção de chegar ao topo, vale uma visita ao local, que por sinal já é considerado uma atração turística principalmente no inverno, pois tem uma praça onde são montadas uma pista de patinação e uma árvore de natal gigantesca que fazem valer a pena a diversão e a vista!

 

O Rockefeller apresenta uma rotina bem mais organizada que o seu concorrente Empire State, portanto, na grande maioria das vezes os turistas conseguem comprar os tickets no momento da visita sem enfrentar grandes filas, – acesse o site para mais informações. O deck de observação é dividido em três andares, o que possibilita uma maior circulação, evitando a concentração de pessoas em um único lugar. E a grande vantagem em relação ao Empire State é que a proteção é através de placas de vidro até o chão, como se fosse uma vitrine, o que colabora para uma visão sensacional. 

11

12

13

O elevador que transporta os turistas até o topo já é uma atração à parte, pois tem um teto de vidro e durante a subida é apresentado um vídeo bem atrativo. Ao chegar no Top of the Rock propriamente dito, a imagem já é fascinante! Subir no Empire State é surreal, mas somente do Top of the Rock, você conseguirá vê-lo e ter a sensação de poder tocá-lo. Além disso, é possível ter uma visão privilegiada do Central Park inteiro! Outro ponto positivo, é que no último deck de observação não existe sequer proteção de vidro. Toda aquela vista linda está inteiramente à sua disposição em 360° livres de qualquer tipo de empecilho para capturar o melhor de NY. 

14

15

Embora o Top of the Rock não seja tão alto e famoso quanto o Empire State, a vista não deixa a desejar em absolutamente nada, pois do alto dos dois arranha-céus é possível observar o dinamismo que toma conta de Manhattan. Tudo se completa com perfeita harmonia, seja do alto do Empire State Building ou do Top of the Rock. Esteja preparado para se deparar com um cenário fascinante e digno de PARAÍSO, afinal, não é por acaso que Nova York ostenta o título de CAPITAL DO MUNDO.